Sem Nuvens

– Me espere aqui enquanto vou no mercado buscar algumas coisas, preciso de sua ajuda para empurrar o carro depois. – disse o pai.
Saíram juntos e fecharam a porta ao mesmo tempo, e abriu o maço de cigarro recém comprado no posto de gasolina. Ah, como era bom sentir a nicotina rasgando a garganta…
Me encostei no carro e comecei a observar tudo ao meu redor, em cada detalhe.
O céu não tinha nenhuma nuvem, e o vento levantava a poeira do estacionamento ao mesmo tempo em que jogava a fumaça do meu cigarro direto aos meus olhos. Merda.
Apenas olhava para o movimento em volta e pensava e desprezava. Uma moça estacionou o carro ao meu lado, era linda, parecia um anjo. “Essa puta deve ter dado muito pra conseguir um carro desses.” pensei, enquanto ela se dirigia ao mercado,  rebolando, e eu sem conseguir tirar os olhos de sua bunda.
Um grupo de estudantes passava por mim gargalhando, e eu não compreendia, como eles conseguiam rir? Eles não vêem que estão rodeados de bosta?
Puxei um segundo cigarro do maço.
Minha atenção se voltou para os empregados do mercado descarregando um caminhão, cansados e com cara de que preferiam não ter acordado hoje. Foi legal ver que eu não era o único a pensar do mesmo modo nesse lugar. O sol estava escaldante e irritante, e o movimento ao meu redor, entediante. Terminei o cigarro e me joguei dentro do carro com cheiro de mofo, eu gostava daquele cheiro. Depois de alguns minutos, o pai volta:
-Você devia ter ido me ajudar a trazer as compras.-
-Eu fiquei aqui porque você mandou.-

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: